terça-feira, 22 de fevereiro de 2011




No meio de um devaneio, de tao perdida quase encontrou-se.
Ela buscava o coracao da palavra no pulsar do proprio coracao.
Realizou que encontrar as palavras do pulsar seria como escrever sem acentuar.
Algo sobre o qual nao se pode ou nao se deve escrever.
Ou, se cometer a ousadia de faze-lo, ficaria a escrita pelo meio.

Um comentário: