quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Dois mil e dez com alegria



Lá vêm elas novamente
Palavras insolentes
Brincando em roda inocente
No horizonte tal e qual um sol nascente.

Chega tudo ao mesmo tempo
Vem o sol, vai o lamento
A luz afasta o firmamento
E do céu a estrela cai no pensamento.

Vamos recomeçar...

No compasso do meu coração eu quero meus pés levar
Nas ondas do mar meus ouvidos repousar
Sobre a areia minha alma deitar
Para a pele o sol acarinhar.

Do trabalho quero a essência da emoção
Do amor a mais doce tentação
Aos amigos minha eterna gratidão
Pro ano novo alegria sem razão!

3 comentários:

Márcia disse...

Thaís, espero que em 2010 você produza mais textos lindos como este e que inicie, assim, uma bela carreira como escritora.
Beijos, Márcia.

ortiz disse...

I agree!!

Quero ver seu livro esse ano.

Amo.

Dani Dezordi disse...

Eu quero muito também!!!! Linda, que orgulho!