segunda-feira, 13 de abril de 2009

Eu não tinha pensado nisso

Agora queria saber se, ao escrever, as escolhas que faz do "como dizer" traduzem o que você observou. Ou seja, as escolhas ocorrem em função da beleza ou da precisão? Como você negocia isso? Entende o que digo?
Márcia Fortunato


Sabe Márcia, eu ainda não tinha pensado neste assunto com tanta clareza quanto a que você fez a pergunta.
Quando comecei a escrever eu tinha apenas ideia de onde queria chegar, mas agora, trocando em miúdos, não me resta dúvida de que estava atrás da precisão.
De nada me seria útil a minha escrita fosse ela frouxa, com intermináveis variantes. Pouco ela me esclareceria se não trouxesse consigo combinações de palavras cuidadosamente planejadas.
Eu não escrevo sempre do mesmo jeito até porque eu não escrevo sempre sobre o mesmo assunto, mas em todos os casos a precisão me parece imprescindível.
Tenho um apreço particular por ela. Não pelo seu caráter urgente, de precisar tanto que se torna um precisar grande: precisão.
Eu gosto da fina justeza que ela guarda em si, nem mais nem menos. Seria então exatidão? Quem sabe...
Sobre a beleza? Bom seria se pudesse sempre incluí-la, mas algumas vezes escrevo também sobre assuntos ou situações onde ela não cabe. Pelo menos em um primeiro momento. Quem sabe uma busca minuciosamente precisa faça-a brotar por fim?
Thais Abrahão

Um comentário:

Márcia disse...

É interessante observar, Thaís, que quando o objetivo do escritor é alcançado, o estilo (a beleza) se dá porque a forma não se dissocia do conteúdo, ao contrário, ao escolher o melhor modo de dizer (ao buscar a precisão) você encontra também a melhor forma, porque a forma também significa.
Você, por exemplo, justificou a busca pela precisão com muita propriedade, lindamente (com estilo, com beleza na forma de dizer). É o gosto pelas palavras que define o estilo de um escritor, a forma que lhe parece mais precisa (as "combinações de palavras cuidadosamente planejadas"). Em vusca de um você encontra também o outro.
Não quis confundir, apenas dizer que você elege a precisão, mas deve saber que essa busca necessariamente implica uma forma. A sua habilidade na escolha dessa forma depende de sua experiência no manejo das palavras. O que lhe parece isso?
Beijos, Márcia.